domingo, 9 de novembro de 2008

Ficções Nhárras com Cristiano "Krista" Moreira

Gritámos todos juntos no principio da noite "Krista esta vai ser a tua noite!!!". Estava nevoeiro naquela noite de outono de ano de 2014 e todos sabiamos que apesar do frio queriamos alegrar aquele nosso grande amigo que se encaminhava para "a forca". O Krista ia-se casar no dia seguinte com uma loirita franzina que conheceu anos antes quando trabalhava no McDonalds da Póvoa do Varzim... Ao longo dos anos o amor entre ambos cresceu e o Krista acabou mesmo por pedir Patrocínia em casamento junto ao Castelo de Ourém depois de um jogo em que a equipa da casa perdeu com o Abrantes em futsal.

Krista era um hooligan com uma base skinhead e chefe de claque do Abrantes que tinha feito fortuna patenteado frases famosas em t-shirts como "É malhálha! Rámálhálha!"," aaahhh Liiii", "Talvez!", "Pouulhada Alhôz Mulha!".

Em espírito de festa reunimos um bom grupo de amigos para realizarmos uma despedida de solteiro e em tom de homenagem àquele que era para todos nós uma inspiração pelo seu sucesso financeiro decidimos rapar todos o cabelo, vestimos as nossas melhores calças pela meia canela (um grande sucesso na época e uma moda inicada pelo próprio Krista em meados de 2006) e uns belos suspensórios.

Após um jantar farto em carnes que sobraram da sopa da pedra e já com muita cerveja à mistura lá nos encaminhámos até uma garagem que alugámos para fazer a festa. Enquanto fumávamos uns belos cigarros de mentol oferecidos pelo próprio Krista convidávamos algumas chavalas para se juntarem à festa.

Quando chegámos à garagem não perdemos tempo e pusemos a musica no limite do sistema stereo e começámos a beber desalmadamente. Durante horas fizémos monumentais moches ao som do punk rock de uma banda de amigos de claque do Krista.

A luz estava baixa, o Pikê amolgava latas com a cabeça, o Rui dançava com uma das chavalas que conhecemos na rua, o Krista saltava de cima dos móveis em tronco nu, o Rosa tentava a sua sorte com a mesma chavala que o Rui dançava, eu ajudava uma outra chavala a tossir para expulsar o canapé que a fez engasgar.

Enquanto estávamos nós no meio da loucura, aos biqueiros uns aos outros (brincadeira começada pelo Morais e supervisionada pelo João Vasco que se tinha acabado de chegar do seu trabalho na marinha) chegou a noiva do Krista do seu jantar de despedida de solteiro para ver se o seu amado estava bem, quando encontrou o Manolo esfomeado. Enquanto estes desapareceram misteriosamente o Morais continuou a beber até que teve de se soltar num saco de areia.

A verdade é que com a festa e o álcool acabámos todos no chão inconscientes e ninguém se lembrava do que tinha acontecido naquela noite... Só me lembro de acordar e viver aquele casamento fantástico em que o Krista se queixava que lhe doía a cabeça e o Manolo lhe dizia "É normal, bebeste muito ontem."

2 comentários:

Anónimo disse...

esse manolo é pior k as botas da tropa, marcha tudo...

Krista disse...

looooooooooooooooooooooooooool...ka nice....pah é tip polhada alhoz mullah....gxtei....é expectakulo digo eu....parabens kenguinha!!!